fbpx

Sistema de Freios

SISTEMA DE FREIOS

Entenda o que é e como funciona.

O sistema de freios é um dos componentes de segurança mais importantes de qualquer veículo. Por conta disso, fazer a manutenção de freios regularmente, além de evitar que possíveis defeitos fiquem mais graves, também é zelar pela sua segurança.

Cabe ao motorista o dever de ficar atento a todos os sinais que o carro apresenta quando algo está errado com os freios. Porém, ainda mais importante é realizar sempre as manutenções preventivas e evitar que problemas aconteçam.

Especialmente hoje em dia, que os veículos contam com cada vez mais tecnologia embarcada como ABS (sistema que evita que as rodas derrapem numa freada), EBD (controle de tração/estabilidade, que utiliza os freios) e muitos outros sistemas, é muito importante que tudo esteja em ordem antes de pegar a estrada e viajar seguro.

Neste texto, vamos apresentar os benefícios da manutenção preventiva do disco de freio, da pastilha de freio e também como identificar possíveis problemas no seu carro. Vamos lá?

PORQUE FAZER MANUTENÇÕES PREVENTIVA NOS FREIOS?

Os sistemas de freio estão ficando cada vez mais complexos e contando com ainda mais tecnologia embarcada. Isso não é nada ruim, afinal, esses avanços foram desenvolvidos para trazer mais segurança para o veículo e seus ocupantes.

Dessa forma, a manutenção preventiva tem se tornado cada vez mais relevante na vida de quem dirige. Fazer um check-up antes de pegar a estrada e evitar que algo possa apresentar problemas é necessário para garantir que um eventual defeito não se torne um problema ainda maior.

A quantidade de componentes que fazem parte do sistema de freios é grande. Então, quanto mais cedo alguma falha for detectada, melhor. Portanto, itens como a pastilha e o disco de freio devem ser considerados.

QUAIS COMPONENTES FAZEM PARTE DO SISTEMA DE FREIOS?

Entender bem como essas peças funcionam é de suma importância para saber exatamente quando trocar a pastilha de freio ou substituir um outro componente, por exemplo. Note que certas partes precisam de trocas regulares, ao mesmo tempo em que outras raramente demandam manutenção.

Você conhece quais são os elementos que integram um sistema de freios e, em média, quando devem ser trocados? Vamos falar deles, a seguir!

Pedal

O pedal talvez seja o componente mais simples — mas também é o que mais fica em contato com o motorista. Ele serve para acionar os freios e, geralmente, é regulado para que quem dirige não tenha que fazer tanta força no momento de parar o veículo. Ele não tem uma vida útil previamente determinada.

Servo Freio (Hidrovácuo)

O hidrovácuo multiplica a força do pedal e a transfere para todo o sistema de freios do veículo. Dessa forma, ele deixa o acionamento muito mais fácil e seguro, já que o motorista não tem que se antecipar ou fazer muito esforço. Consequentemente, a frenagem fica mais natural.

Fluído de Freio

Os fluidos de freio nada mais são que óleos especialmente desenvolvidos para esses sistemas. É importante utilizar apenas esse tipo de óleo nos componentes, já que eles apresentam as condições de resistência e elasticidade ideais para transferir a força da frenagem para as rodas.

Sendo assim, fique longe dos improvisos e das soluções de última hora, combinado? Lembre-se de que devem ser trocados a cada 10 mil quilômetros ou depois de 2 anos de utilização, em média.

Cilindro Mestre

O cilindro mestre é o responsável por levar o fluido de freio até os pistões presentes nas pinças ou tambores de freios. Por ser enviado em alta pressão pelo cilindro, o fluido é capaz de exercer a força necessária para imobilizar o carro, transformando pressão hidráulica em pressão mecânica.

Em outras palavras, ele também desempenha um papel essencial para o bom funcionamento do sistema. Sua validade aproximada é de 100 mil quilômetros.

Mangueiras e Canos

Mangueiras e canos do sistema de freio também são materiais aparentemente simples, mas essenciais para que o automóvel possa frear. As mangueiras são projetadas especialmente para atuar nos freios e aguentar altas pressões que uma frenagem demanda. Se o fluido estiver em dia, esses componentes dificilmente se romperão.

Pastilhas de Freio e Lona

São as pastilhas e as lonas de freio que criam a fricção necessária para que o carro possa desacelerar e parar. Eles são feitos de um material especial, que cria resistência ao disco ou ao tambor e interrompe o movimento gradualmente. As lonas duram, em média 50 mil quilômetros.

Discos de Freio e Tambores

Os discos e tambores são as peças que recebem a pressão das pastilhas e das lonas, criando fricção e fazendo com que o automóvel pare. Apesar de não ter um prazo de validade, um disco de freio, se danificado, pode gerar trepidações no carro ao frear.

A boa notícia é que os tambores, por sua vez, dificilmente apresentam algum problema. Além disso, eles também não têm uma vida útil específica.

QUANDO FAZER A MANUTENÇÃO PREVENTIVA DOS FREIOS?

Cada fabricante tem uma recomendação específica sobre quando realizar a manutenção preventiva dos componentes que formam o sistema de freios. Por isso, cheque sempre o manual do proprietário para ter informações mais precisas e tomar os cuidados necessários com o carro.

Os materiais que compõem o sistema têm diferentes graus de desgaste. Consequentemente, eles precisarão de reparos ou até mesmo de completa substituição em diferentes momentos.

Na maioria dos casos, as manutenções de freio acontecem a cada 10 mil quilômetros rodados. Contudo, tenha em mente que isso não passa de uma noção básica — especificidades relativas à utilização do automóvel podem alterar essa estimativa.

Caso haja mau funcionamento em algum dos itens, é indicado recorrer à avaliação de um profissional especializado para determinar se é preciso ou não realizar a troca. A pastilha e o disco de freio, de maneira geral, merecem uma atenção especial durante as revisões periódicas do carro. Portanto, fique sempre de olho nessas peças.

COMO SABER SE HÁ ALGUM PROBLEMAS COM OS FREIOS?

No dia a dia com o carro, é bom ter atenção a alguns sinais que podem indicar problemas no sistema de freios. Logo abaixo, apresentamos uma lista com os mais comuns.

Trepidação no Volante

Se ao frear você sentir alguma trepidação no volante, saiba que isso pode ser sinal de disco de freio empenado.

Barulho de ``ferro com ferro``

Caso ouça um barulho de ferro batendo durante as frenagens, pode ser um sinal de que as pastilhas de freio precisam ser substituídas. Lembre-se de que elas são indispensáveis para manter a eficiência da frenagem.

Pedal de freio baixo

Se o pedal de freio estiver muito baixo, pode ser por conta da falta de fluido — geralmente indicada no painel — ou também em virtude de algum problema com o servo ou até o cilindro mestre.

Pedais enrijecidos

A dificuldade para pisar no pedal tem a ver com o servo freio. Desse modo, se sentir que o pedal estiver muito duro para pisar, é preciso substituir esse componente, o que é feito após rodar algo entre 120 e 200 mil quilômetros.

QUANDO TROCAR AS PASTILHAS DE FREIO?

As pastilhas são algumas das peças mais delicadas do sistema, tendo em vista que sua vida útil depende muito dos hábitos de quem dirige. Se você usa seu carro em uma cidade grande, onde é necessário frear mais, por exemplo, a tendência é que elas durem menos tempo.

Vale ressaltar que, quando estão gastas, o automóvel terá dificuldades com a frenagem. Na maioria dos casos, as pastilhas são trocadas depois de rodar algo entre 10 e 20 mil quilômetros.

Essas são apenas algumas dicas para você ficar de olho e garantir que não haja dor de cabeça com esse sistema tão importante. A manutenção de freios, bem como o cuidado algumas peças específicas, como pastilha e disco, são essenciais para dirigir com segurança.

MAIS DETALHES SOBRE OUTROS SERVIÇOS

Conhecimento nunca é demais, veja mais informações sobre outros tipos de serviço.

*** // valor médio *** // tempo estimado
Quando citamos a palavra motor, é porque somos especialistas em todas das partes tanto externas quanto internas. Em alguns casos, necessitamos do serviço de retífica, onde contamos com profissionais altamente capacitados.
R$ 80,00 // valor médio 30 min // tempo estimado
O diagnóstico eletrônico é realizado através de aparelhos modernos e atualizados, específicos para cada veículo em busca de falhas e programações incorretas.