fbpx

Dúvidas

O óleo é responsável pela lubrificação e refrigeração de peças internas do motor, permitindo um funcionamento suave e eficiente do veículo.

Essa informação está disponível no manual do proprietário do cada veículo.

Normalmente a correia dentada do motor deve ser checada quando completar 40.000 km.

Conforme a condição poderá se prolongar sua troca para os 50.000 km.

Após essa quilometragem, a correia perde sua eficiência e pode causar uma ruptura, que acarreta diversos estragos ao motor e prejuízos financeiros.

Os bicos injetores, assim como outros itens da injeção eletrônica, necessitam de uma manutenção periódica.

A limpeza é necessária sim, em razão das impurezas que estão presentes no combustível e que nem sempre ficam retidas nos filtros.

É bem mais barato limpar os bicos injetores de que trocá-los.

A troca dos bicos deve acontecer quando realmente apresentarem problemas e mau funcionamento.

O objetivo da revisão preventiva é reduzir ou até mesmo impedir falhas no desempenho do veículo, para que opere sempre em condições semelhantes às que tinha quando saiu da fábrica.

Em um momento de incerteza econômica, em que muitos impostos estão subindo, elevando os preços também, a manutenção preventiva do veículo se torna uma alternativa mais em conta, pois há muitas opções de valores. Além disso, seu carro vai rodar com total segurança.

Esta prática causa um desgaste prematuro na embreagem do veículo, que deve ser acionada apenas na troca de marchas.

Por mais sensível que seja o “apoiar” o pé, danifica e compromete a vida útil da embreagem. Uma recomendação é manter o pé “descansando” ao lado do pedal quando a embreagem não for acionada.

As molas, como qualquer peça, estão sujeitas a uma fadiga dos materiais de sua constituição. Mesmo com o veículo parado, as molas estão sofrendo a pressão do peso do veículo.

É aconselhável que sejam trocadas preventivamente entre 70 mil e 100 mil km, garantindo-se a máxima estabilidade, conforto e preservação de outras peças.

A durabilidade de um catalisador depende muito das condições de manutenção do veículo. As falhas de ignição, a qualidade do combustível, a queima de óleo afetam diretamente seu funcionamento.

Normalmente, o catalisador original do veículo zero tem uma vida mínima estimada em 80 mil km, porém além dos problemas acima, acidentes, rachaduras e entupimentos podem indicar a necessidade da troca dessa peça.

É recomendado consultar um centro automotivo para avaliar a eficiência do catalisador antes da troca.

O grande objetivo da injeção eletrônica é melhorar o rendimento do motor com mais economia, e para que isso seja possível, precisa ser injetada uma combinação de ar/combustível perfeita, em todas as faixas de rotação.

Além disso, tem por função controlar a marcha lenta, o tempo de ignição e, em alguns casos, o comando das válvulas.

O uso do ar requer maior potência do motor e, consequentemente, maior consumo de combustível.

Uma alternativa que ajuda o motorista a economizar combustível é, quando o carro estiver muito quente, abrir primeiro os vidros para permitir a ventilação do carro, depois usar a ventilação forçada e só então ligar o ar condicionado. Da mesma forma acontece com a direção hidráulica.

Tudo o que se coloca no veículo que requer acionamento pelo motor, aumenta o consumo, pois consome força. Por isso algumas marcas estão utilizando direção elétrica ou eletro-hidráulica.

Outra prática como carregar volume no bagageiro do teto do carro aumenta a resistência do ar e também aumenta o consumo.

O correto é completar a água apenas quando o motor estiver frio, pois existe a possibilidade de um choque térmico, que pode causar sérios problemas ao motor.

Não é aconselhável abrir o reservatório de expansão – aquele onde completamos a água – quando o motor estiver quente, pois esse reservatório funciona com pressão e pode causar sérias queimaduras.

O rodízio dos pneus periodicamente ajuda a aumentar a vida útil dos mesmos, pois no eixo de tração, os pneus sofrem um desgaste maior, em razão de arranque e frenagem, assim como o esterçar do volante de um lado ao outro.

O recomendado é substituir os pneus dianteiros pelos traseiros a cada 5 mil km. Calibragem, alinhamento, balanceamento e forma de condução também ajudam na conservação dos pneus.

As rodas de liga emprestam ao veículo uma aparência estética melhor, mas não se pode dizer que ajudam na economia de combustível, uma vez que seu peso equipara-se aos da roda de aço.

Determinados desenhos de roda, por serem mais abertos, permitem apenas uma refrigeração maior do sistema de freio.

O motor deve utilizar o tipo de óleo determinado pelo fabricante e expresso no manual do proprietário.

Não existe qualquer menção no manual que a partir de determinada quilometragem, deve-se usar outro tipo de óleo.

Quando o motor apresentar qualquer problema ou sinais de desgaste, deve-se reparar o motor e não trocar o tipo de óleo. Além disso, um óleo “mais grosso” acaba mascarando os problemas de desgaste do motor.

O desgaste causado é o mesmo de quando se anda com o carro em ruas planas. O correto é que o veículo esteja sempre engrenado nas ladeiras, para que, com o sistema de freios, segure o carro em declives.

Se o carro estiver desengrenado, o motorista pode até perder o controle. Caso necessite parar o veículo, o esforço de freio será muito maior.

Informações de Contato

  • Avenida Almir Maria Miranda, 790
    Sertãozinho - SP
  • (16) 3041-7871
  • (16) 9 9138-0198
  • contato@dimasmecanico.com.br

Navegação

  • Página Inicial
  • A Oficina
  • Serviços e Soluções
  • Peças
  • Fotos
  • Dicas
  • Notícias
  • Atendimento

Serviços

  • Troca de Óleo (5% off á vista)
  • Revisão Preventiva (5% off á vista)
  • Limpeza de Bicos Injetores
  • Arrefecimento
  • Cabeçote
  • Motor
  • Transmissão Manual
  • Injeção Eletrônica